São Paulo Companhia de Dança

21/10 | 19h | Cineteatro São Luiz - Fortaleza
DURAÇÃO TOTAL do programa
20 min
CLASSIFICAÇÃO
INDICATIVA
LIVRE

Instante

2017 | 6 min

Instante é uma criação de Lucas Lima para o Ateliê de Coreógrafos Brasileiros e tem como ponto de partida a música de Max Richter, que ganhou novas dinâmicas no movimento dos bailarinos da São Paulo Companhia de Dança. Segundo o coreógrafo, a obra trata de “um instante para se encontrar, e outro para se perder. Um instante para decidir, para seguir, para voltar, para se arrepender”. É uma coreografia que introduz novos impulsos e dinâmicas nos movimentos do balé, dialogando com a contemporaneidade.

Coreografia Lucas Lima | Figurino Fábio Namatame | Música On the Nature of Daylight, de Max Richter| Iluminação Nicolas Marchi | Elenco Thamiris Prata e Nielson Souza

Grand Pas de Deux de Dom Quixote

1869 | 10 min

O Grand Pas de deux de Dom Quixote é o momento do casamento de Kitri e Basílio, personagens principais dessa obra. Coreografado por Marius Petipa, o balé Dom Quixote é baseado num capítulo da famosa obra de Miguel de Cervantes, que narra as aventuras do barbeiro Basílio e seu amor por Kitri, a filha do taberneiro.

Remontagem Duda Braz a partir do original de 1869 de Marius Petipa (1818-1910) | Música Leon Minkus (1826-1917) | Iluminação Wagner Freire| Figurinos Tânia Agra | Elenco Carolina Pegurelli e Hiago Castro

Mamihlapinatapai – Duo

2012 | 4 min

Um olhar compartilhado por duas pessoas, cada uma desejando que a outra tome uma iniciativa para que algo aconteça, porém, nenhuma delas age. Este é o significado de Mamihlapinatapai, palavra indígena originária da língua yaghan, de uma tribo da Terra do Fogo. O coreógrafo Jomar Mesquita utiliza elementos descontruídos da dança de salão para criar a peça, com movimentos que tratam da relação entre homens e mulheres.

Coreografia Jomar Mesquita com colaboração de Rodrigo de Castro | Músicas Te Amaré Y Después, de Silvio Rodrígues cantada por Marina de La Riva | Iluminação Joyce Drummond | Figurino Cláudia Schapira | Elenco Thamiris Prata e Nielson Souza

Criada em janeiro de 2008, a São Paulo Companhia de Dança (SPCD) é um corpo artístico da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerida pela Associação Pró-Dança e dirigida por Inês Bogéa, doutora em Artes, bailarina, documentarista e escritora. A São Paulo é uma Companhia de repertório, ou seja, realiza montagens de excelência artística, que incluem trabalhos dos séculos XIX, XX e XXI de grandes peças clássicas e modernas a obras contemporâneas, especialmente criadas por coreógrafos nacionais e internacionais. A difusão da dança, produção e circulação de espetáculos é o núcleo principal de seu trabalho. A SPCD apresenta espetáculos de dança no Estado de São Paulo, no Brasil e no exterior e é hoje considerada uma das mais importantes companhias de dança da América Latina pela crítica especializada, tendo recebido cerca de 40 premiações e indicações nacionais e internacionais. Desde sua criação, já foi assistida por um público superior a 900 mil pessoas em 18 diferentes países, passando por cerca de 150 cidades em mais de 1.100 apresentações e acumulando mais de 40 prêmios nacionais e internacionais. Por meio do selo #SPCDdigital, criado em 2020, realizou mais de 40 espetáculos virtuais e transmissões de apresentações que somam quase um milhão visualizações. Além da Difusão e Circulação de Espetáculos, a SPCD tem mais duas vertentes de ação: os Programas Educativos e de Sensibilização de Plateia e Registro e Memória da Dança.

VOLTAR